“NO DESESPERO, NA TEMPESTADE, QUALQUER PORTO!”


portoBonita a frase, não? Esta eu ouvi na USP de um mestre que admiro muito, o professor Hélio Guilhardi, que também deve ter ouvido de outro mestre. Aliás, tudo que dizemos alguém já disse um dia. Logo, ninguém fala se não entre aspas!
Quem falou não importa. O que importa é o efeito que ela causa. Realmente, na tempestade, qualquer porto! Aí eu acrescento: passando a “tempestade”, busque urgente o seu “porto” sonhado! O que isso tem a ver com a vida das pessoas? Muito! Quantas vezes não ouvimos a famigerada frase: “se só tem tu, vai tu mesmo”.O que quer dizer; não me dou ao trabalho de procurar coisa melhor. Acomodo-me à situação e depois justifico : foi o melhor que consegui. Stop! Pare! Pare e acrescente: foi o melhor que consegui no momento, mas estou em busca de alternativas. Você certamente já leu ou pelo menos ouviu falar de resiliência, de pessoas resilientes. Resiliência é a capacidade de vencer dificuldades. Resistir às pressões e voltar. Resilientes são aqueles que enfrentam “tempestades” e dão a volta por cima. Que dão “A Grande Virada” (José Luiz Tejon, 2008). Característica daqueles que não param no primeiro “porto” e seguem em frente e, com muita sabedoria, chegam ao destino sonhado.
Quando falo em tempestade, não me refiro às tragédias da vida. Também!Mas não só. Estou falando em saber usar recursos disponíveis e criar outros para sair de qualquer situação que esteja trazendo desconforto. Digo em não ser acomodado em qualquer situação e assumir responsabilidades, seja com relação a parceiros que oprimem, chefes que não valorizam e tantas outras situações com as quais todos se deparam ao longo vida. Veja que interessante: parece que as pessoas não gostam muitas vezes de assumir responsabilidades. Se tomo uma decisão, a responsabilidade é minha; se deixar o outro decidir, ufa, livro-me dela! É bem assim; decisão implica em responsabilidade e nem sempre se está forte o suficiente para assumir tal responsabilidade.
O que acontece é que às vezes já se foi tão punido pela vida, que se perde a coragem de continuar. Perde a esperança de que algo de positivo pode acontecer. Acredita que nada mais pode ser feito e que tudo está fora de controle. Ainda bem que não se pode generalizar, já que enquanto umas não encontram recursos para lidar com as dificuldades, outras parecem estar sempre em processo de reconstrução. Muitos se dão conta que de que a vida é uma experiência fantástica e única e que, mesmo cercada de dúvidas, pressões, sofrimentos e desilusões, vale muito a pena buscar alternativas
Espero, caro leitor, que seja este o seu caso!!

About these ads

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s