Publicado em Uncategorized

CONDUTAS ADEQUADAS PARA UM BOM DESENVOLVIMENTO DOS FILHOS


 Por Lourdes Sola

 A forma como nos relacionamos com o mundo é resultado da forma como o mundo se relacionou conosco durante nosso desenvolvimento!

 AJUDE NO FORTALECIMENTO DA  AUTO ESTIMA, DA  AUTO CONFIANÇA E DA RESPONSABILIDADE DO SEU FILHO:

 Não esqueça: se você reforça de forma positiva (reconhece, elogia) os comportamentos adequados do seu filho, a probabilidade de eles se comportarem de forma adequada aumenta!

 1- Reforce COMPORTAMENTOS ADEQUADOS – Se ele ajudou nos cuidados da casa, ajudou alguém, estudou, foi responsável em qualquer situação, reconheça, agradeça e diga quanto a participação dele foi importante.

 2- Solicite a OPINIÂO e a AJUDA dele em ações da casa ou da família. Faça-o se sentir importante nas decisões da família. Faça-o sentir-se parte da família.

 3- Não ATAQUE seu filho e sim OS COMPORTAMENTOS dele. Não diga: você é um relaxado ou um mentiroso! Diga:  hoje você não arrumou suas coisas, precisa melhorar determinada atitude;  hoje você contou uma mentira ou falou algo que não é verdadeiro e eu não gostei e não quero que tal comportamento se repita.

 4- Fale dos seus SENTIMENTOS (positivos ou negativos).  “Hoje fiquei muito feliz em passar a tarde com você! Gostei muito do que você fez! Nosso passeio me deixou feliz, foi muito bom estarmos juntos ou não gostei de sair sem você: fiquei triste! Não gostei que tivesse esquecido nosso compromisso!

 5- Não seja REPETITIVO. Quando não gostar de algo que seu filho fez, seja firme e fale uma vez só, dando a entender que não permitirá que tal comportamento se repita. Também não dê a mesma ordem muitas vezes. Se você combinou que tal hora era para ele estar pronto, de banho tomado para irem ao parque, se ele não cumprir, não vá e justifique. Isso evitará que você fale dez vezes e perca a autoridade.

 6 – Não o PREMIE de forma inadequada. Faça tal coisa (estude, arrume a casa etc.) que lhe dou X Reais ou tal objeto. Premiar inadequadamente faz com que o seu filho nunca se responsabilize por questões que são importantes na formação da sua personalidade e vai fazer com que sempre queira levar vantagem.

 7- Não dê CASTIGOS prolongados. Não desqualifique o castigo. Retire dele o que ele gosta, mas não por um mês ou mais. Este tipo de castigo perde a função pois logo ele arrumará algo que substitua.

 8- Não o CASTIGUE fisicamente. Quando agredimos alguém, mostramos o quanto não temos capacidade para argumentar e quão frágil somos. Além disso, para o filho, apanhar o torna pronto para repetir o comportamento . É como uma dívida que contraímos: pagando, estamos livres para contrairmos outra. Além da mensagem de que agredir o outro é permitido. Damos o modelo.

 9-  Não meça FORÇAS com o seu filho. O importante numa relação familiar não é provar quem pode mais. Espere o momento adequado para conversar e se coloque de forma clara e objetiva.

 10- Nunca AMEACE com castigos que você não tenha como cumprir, como por exemplo, colocá-lo na rua caso ele não se comporte bem.

 11- Arrume uma hora na sua AGENDA para BRINCAR  ou para CONVERSAR com seu filho.

12- Não aproveite a hora da CONVERSA  para dar BRONCAS ou CRITICÁ-LO.

 13- Dê OPORTUNIDADE para seu filho DESEMPENHAR  papéis pertinente à idade dele. Esta atitude fortalece a AUTO CONFIANÇA.

Autor:

MARIA DE LOURDES DA CUNHA SOLA PSICÓLOGA COMPORTAMENTAL E COGNITIVA ESPECIALISTA PELA USP - EXTENSÃO EM PSIQUIATRIA PELA ABP CRP: 06/46882-6 # Atendimento com hora marcada a adultos, adolescentes e orientação familiar. # Transtornos de Ansiedade como: Fobias, Pânico e Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC).Estresse,Estresse´Pós -Traumático. #Transtornos do Humor como: Depressão, Transtorno Bipolar e Distimia. # Transtornos de Personalidade. # Transtorno do Impulso como:Oniomania (compra compulsiva), Jogo compulsivo e Tricotilomania ( arrancar cabelos), Amor Patológico entre outros. #Transtornos Alimentares; Anorexia e Bulimia. # Atendendimento ao dependente químico, trabalhando com Prevenção de Recaídas e Relaxamento. # Orientação familiar às famílias de pacientes portadores de Esquizofrenia #Psicóloga e pedagoga, formada pela Universidade Católica de Santos (UniSantos), com especialização em Análise Comportamental e Cognitiva, pela Universidade de São Paulo (USP). # Membro do Núcleo de Análise do Comportamento de Santos e Região # Acompanhante Terapêutica na SENAT- Sessão Núcleo de Apoio ao Apoio ao Tóxicodependente da Prefeitura de Santos. # Supervisora de alunos de psicologia e profissionais recém formados # Psicóloga voluntária da ONG DIREITO A VIDA

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s