Publicado em Uncategorized

Ansiedade, faça as pazes com ela!


Por Lourdes Sola

Gosto muito de trabalhar com analogias, com a relação de semelhança entre duas coisas. Deste modo, fica mais fácil entender uma situação. No caso abaixo, esta analogia é inversa.

Existe uma plantinha rasteira com o nome popular de ONZE HORAS em algumas regiões do Brasil. Esta planta tem um mecanismo facilitador para responder aos estímulos do ambiente. Quando o relógio se aproxima das onze horas e o sol esquenta, as folhas se abrem, formando uma palma. Assim que o sol vai baixando, ela se fecha naturalmente, todavia, se alguém  encostar  em suas folhas abertas, elas rapidamente se fecham para se proteger.

Na Ansiedade, nosso organismo também responde às situações do ambiente. A Ansiedade não brota do nada. É só fazer uma analise da situação que a evidência se mostra. Cada um de nós possui facilitadores biológicos e ambientais que favorecem a instalação e manutenção de um quadro ansioso.

É sabido na Analise do Comportamento que Ansiedade é resposta do nosso organismo às situações com as quais não sabemos lidar, logo, ao nos depararmos com situações para as quais não desenvolvemos habilidades para enfrentar, nosso organismo busca uma forma de proteção emitindo respostas físicas, como por exemplo, taquicardia, sudorese, tontura e outras.

Embora a maioria dos mecanismos corporais sejam controlados por meios químicos e físicos automáticos e involuntários, o ato de respirar pode ter controle voluntário e, desta forma, controlamos nosso ritmo respiratório para obtermos benefícios diante de um quadro ansioso. Quando controlamos a respiração, além de oxigenarmos o organismo, tiramos o foco do que tememos e baixamos a descarga de adrenalina, o principal hormônio liberado nesta condição, sem esquecer que a respiração é responsável pela oxigenação adequada e pelo equilíbrio do SNA (Sistema Nervoso Autonômico). Observando sua respiração você pode ajudar significativamente o seu organismo, pois você estará também tirando o foco da situação temida, desmontando o esquema de Adrenalina.

Bernard Rangê e Angélica Borba, (2008) em Vencendo o Pânico, dizem que:

“Um controle harmonioso das reações de energia do corpo depende do equilíbrio básico entre O2 (oxigênio) e CO2 (gás carbônico)..Este equilíbrio pode ser alcançado e mantido principalmente através do ritmo e da profundidade da respiração (quanto mais lenta e profunda for, mais relaxamento produz – de 10 a 14 respirações por minuto). Por outro lado, quanto mais rápida e curta a respiração, mais aumenta o nível de O2 e redução de CO2, logo, o desequilíbrio”. Neste ponto fazemos a Analogia Inversa: no caso da planta, o ambiente (alguém tocando às folhas)  antecipa um estado que viria naturalmente. Na Ansiedade você pode antecipar um quadro de equilíbrio que viria só quando cessasse o evento aversivo.

É importante aprender a identificar as situações que causam desconforto para assim desenvolver formas de enfrentamento. Para tanto, é preciso trabalhar em duas frentes; primeiro antecipando o equilíbrio, trabalhando a respiração e a mudança de foco; segundo, enfrentando situações aversivas, com as quais você não lida bem, trabalhando principalmente através da Assertividade.

Com a Assertividade você sempre vai falar dos sentimentos, ou seja, o que você sente, mas falar com a pessoa certa. Detalhe importante: procure não se apavorar diante dos sintomas (tontura, enjôo, taquicardia…), pois eles não lhe levarão à morte. Também, pare e pense no que está causando tais sintomas; será seu elevado padrão de exigência? Dificuldades no relacionamento?  Dificuldade no trabalho? Algo está causando e mantendo seu sofrimento.  Procure identificar e fazer as pazes com o inimigo.

Autor:

MARIA DE LOURDES DA CUNHA SOLA PSICÓLOGA COMPORTAMENTAL E COGNITIVA ESPECIALISTA PELA USP - EXTENSÃO EM PSIQUIATRIA PELA ABP CRP: 06/46882-6 # Atendimento com hora marcada a adultos, adolescentes e orientação familiar. # Transtornos de Ansiedade como: Fobias, Pânico e Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC).Estresse,Estresse´Pós -Traumático. #Transtornos do Humor como: Depressão, Transtorno Bipolar e Distimia. # Transtornos de Personalidade. # Transtorno do Impulso como:Oniomania (compra compulsiva), Jogo compulsivo e Tricotilomania ( arrancar cabelos), Amor Patológico entre outros. #Transtornos Alimentares; Anorexia e Bulimia. # Atendendimento ao dependente químico, trabalhando com Prevenção de Recaídas e Relaxamento. # Orientação familiar às famílias de pacientes portadores de Esquizofrenia #Psicóloga e pedagoga, formada pela Universidade Católica de Santos (UniSantos), com especialização em Análise Comportamental e Cognitiva, pela Universidade de São Paulo (USP). # Membro do Núcleo de Análise do Comportamento de Santos e Região # Acompanhante Terapêutica na SENAT- Sessão Núcleo de Apoio ao Apoio ao Tóxicodependente da Prefeitura de Santos. # Supervisora de alunos de psicologia e profissionais recém formados # Psicóloga voluntária da ONG DIREITO A VIDA

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s